Antes de içar a lâmina, o algoz suplica ao condenado: "Você me perdoa?"

I want you for U.S. Army

sábado, 25 de junho de 2011

Atenas e o crepúsculo dos ídolos

Meus amigos,

Vocês devem ter ouvido falar sobre a gravíssima crise de solvência que acomete a Grécia.

A dívida astronômica faz com que a Grécia estenda o pires alquebrado ainda uma vez aos credores beneméritos do Fundo Monetário Internacional.

Não só de pão vivem os gregos, mas de toda a austeridade dos Senhores de Wall Street: para que os investidores sintam mais segurança para acordarem um novo empréstimo à Hélade, o FMI apresentou um pacote de austeridade que daria substância para o futuro superavit primário dos gregos.

Em que consiste tal pacote austero?

Nada de mais, meus amigos, nada de mais: por que é que devemos nos aposentar tão cedo? Se o trabalho dignifica o homem – e a mulher –, aumentemos a idade para a aposentaria; afinal, que prazer maior poderia advir de uma vida toda de trabalho? Os cofres estatais engordam o leitão para que os beneméritos credores possam degustá-lo. O torresminho devemos apenas viver um pouco mais; se, por um mero acaso, precisarmos tratar um potencial câncer, favor transitar pela seguinte via não pavimentada: (1) requisitar ao convênio o tratamento que será negado; (2) requisitar ao SUS o tratamento que entrará na fila indiana, dado o número reduzido de médicos, equipamentos e investimentos, uma vez que é preciso poupar para que a Multinacional de medicamentos, credora do superavit acima aventado, possa postergar a cura do câncer.

Por que é que os pensionistas e as pensionistas precisam de suas respectivas pensões? Todos podemos seguir a nova dieta à base da luz solar – a Grécia é um país ensolarado, se uma pensionista precisar comprar remédios de alto custo, ora, basta contar com a rede de solidariedade social promovida de forma contingente pelos próprios beneméritos do FMI.

Por que é que os salários não podem ser comprimidos? Por que manter as universidades públicas?

A austeridade incestuosa pode levar a Hélade a cortar de tal forma a própria carne que até mesmo o útero da União Européia venha a ser atingido: se a Grécia retomar a antiga moeda, o país pode proceder a uma desvalorização cambial, de modo a facilitar o benéfico acúmulo de superavit primário. Se a Grécia abrir o precedente de tal corredor polonês, talvez os demais membros do PIGS – sugestivo nome humanista pelo qual os primos pobres Portugal, Irlanda, Grécia e Espanha são chamados por Alemanha, Inglaterra, França e Holanda – optem por abandonar o Euro.

Há quem diga que uma potencial inadimplência grega teria efeitos ainda mais catastróficos do que a falência do Lehman Brothers em 2008. O último a sair apagará as Luzes.

Quando a Grécia já caminha trôpega pelos próprios escombros, convido a todos vocês para aterrissarmos na capital da Hélade e descobrirmos fotograficamente


Atenas e o crepúsculo dos ídolos


Rumo à Hélade



Rumo à Acrópole



O superavit primário requisitado pelo FMI pede concessões à fotossíntese



Visão da sacada de um investidor do FMI
(Uma das sugestões foi transformar a Acrópole
em um cassino com vista para a geografia acidentada)



De fato, Atenas e o crepúsculo dos ídolos - vemos que a feiúra
do capitalismo não atinge apenas São Paulo


Introdução à Língua Grega


ASSEMBLÉIA NACIONAL CONSTITUINTE
EM MEIO À REVOLUÇÃO FRANCESA

À direita, os girondinos



À esquerda, o Terror dos jacobinos


Ao centro, o Pântano oportunista


Você me vê ao lado da quinta àrvore à esquerda do centro?




Eis o cão de Diógenes de Sínope, o pai do cinismo



Em meio ao pacote de austeridade, o problema é arcar com a ração



Será que o pacote de austeridade cortará as subvenções arquitetônicas?
(Pensando bem, é melhor enviar a Acrópole como um todo para o British Museum; afinal, o pórtico do Parthenon já está lá mesmo...)



O andaime dos sofistas



Respeitador das normas, é claro que eu em nenhum momento entrei no Parthenon - quanto a tirar fotos lá de dentro, ora, apenas sem flash



Soslaio



4 costados



A esposa e a filha do presidente da Grécia negociam a restauração do dorso do Parthenon



A invasão dos bárbaros



O crepúsculo dos ídolos



O vento é apátrida



Soslaio



O declínio do império americano



E agora, Ágora?



Reminiscências do Éden



Resultado da Assembléia Nacional Constituinte: o Terror de 1793



Bem ao fundo, eu comando o guindaste que começa a transladar o Parthenon para Londres



Minha nuca se ajoelha



Língua Grega II


Quórum parlamentar sob Hitler e Stálin



O espólio para conter as invasões bárbaras


O vento é apátrida - o muro é que é nacionalista


Vambora?


A gruta de Heráclito


Resquício da pólis


A Ortodoxia


Deus permanece em silêncio


3 planos


O reverso do sorriso



Soslaio


Mesmo o vento se cala


Corredor greco-polonês


4 costados


Ombros premidos


No labirinto, a saída não passa de uma nova entrada



Verniz solar



Soslaio dourado


Gútura


Teria o politeísmo prenunciado a Cruz?


Atenas e o crepúsculo dos ídolos:
do lado esquerdo, pesando 5 mil anos, Platão e A república;
do lado direito, pesando 4 mil, 500 e 50 anos, Aristóteles e a Política;
ao centro, comprando 5 bilhões, Paul Rabbit


As folhas mimetizam a presença de Deus


A essência do amarelo


Paleta de Van Gogh


A ser privatizada:


Paleta de Klimt


Equilíbrio instável
Acima, escrutínio sob o punho de Stálin


(1) Meios...


(2) ... com vistas a fins.


(3) Ao fim e ao cabo, eis a ira de Alceu Galhardo,
também conhecido como Cornélio Amâncio


Estando bom para ambas as partes...


Epístola aos atenienses


4 costados


O reverso do sorriso


Apologia de Sócrates


Tese, antítese e síntese


Onde "A República" se cala


Apenas o Daemon de Sócrates pôde resistir


O prenúncio da cicuta


Prisão reversa



Sócrates bem dizia que o efêmero prenuncia o Espírito - por que pentear o cabelo, então?


Choverá


Não fomos só nós que condenamos a Mata Atlântica ao ostracismo


A metástase das sombras


Ar rarefeito


3 planos


4 planos


Um prenúncio dos 70 anos deste estoriador do subsolo


Onde está o religare?


Solidariedade decrépita


Moldura


Que diria Heráclito de Éfeso em face de tal síntese do tempo?


O apogeu se transforma e permanece idêntico a si mesmo


A História vista diacrônica e sincronicamente


Resquícios da pólis


Um bom brasileiro não se engana:
MORRO DO DENDÊ em Atenas!


"Nóis com os alemão vamu se divertir!"


Vambora?


Morro dos Prazeres


Sabesp poderia ser saúde


Torre de Marfim




Resquícios da pólis - Péricles se cala


Proletários de todo o mundo, uni-vos pelo que resta da exploração!


Senado avermelhado de vergonha
(este estoriador é algo daltônico)


Passo de ganso


Asseclas de Wall Street


Língua Grega III - Sócio-lingüística


Todos os caminhos de Roma levam a Atenas