Antes de içar a lâmina, o algoz suplica ao condenado: "Você me perdoa?"

I want you for U.S. Army

sábado, 21 de agosto de 2010

Karl Kraus


Meus amigos,

Tateemos pelo labirinto poético de Karl Kraus (1874-1936), cujos aforismos vienenses desnudam a consciência.

Ah, a consciência! Ela beija – enquanto nos morde.

“O aforismo jamais coincide com a verdade; ou é uma meia verdade ou uma verdade e meia”.

(* Karl Kraus: Aforismos, Tradução de Renato Zwick, Arquipélago Editorial, Porto Alegre, 2010)

“Para fazer uma excelente sátira, basta dizer a maior parte das coisas como elas são”.

“O ‘sedutor’ que se gaba de iniciar as mulheres nos mistérios do amor: o estrangeiro que chega à estação ferroviária e se dispõe a mostrar as belezas da cidade ao guia turístico”.

“Eis o triunfo da moralidade: um ladrão que invadiu um quarto afirma que seu pudor foi ferido e, ameaçando fazer uma acusação de imoralidade, consegue se livrar da acusação de invasão”.

“A moral é um pé de cabra que possui a vantagem de nunca ser deixado para trás na cena do crime”.

“Uma prostituição moralmente aceita se baseia no princípio da monogamia”.

“Toda conversa sobre sexo é uma atividade sexual. O pai que esclarece o filho – esse ideal do esclarecimento – está envolto por uma aura de incesto”.

“O cristianismo enriqueceu o banquete erótico com o antepasto da curiosidade e o arruinou com a sobremesa do arrependimento”.

“O beijo de Judas que a cultura cristã deu no espírito humano foi o último ato sexual que ela permitiu”.

“Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Pois cada um é o próximo de si mesmo”.

“Maldita lei! A maioria de meus próximos é a triste conseqüência de um aborto não feito”.

“Nada é mais tacanho do que o chauvinismo ou o ódio racial. Para mim, todos os seres humanos são iguais; há idiotas em toda parte e tenho o mesmo desprezo por todos. Nada de preconceitos mesquinhos!”

“O mundo é uma prisão em que é preferível a solitária”.

“O psiquiatra sempre reconhece os loucos pelo fato de exibirem um comportamento agitado após a internação”.

“Aqueles dois não se casaram: vivem desde então em mútua viuvez”.

“Pai, perdoa-lhes, porque sabem o que fazem!”

“Muitas vezes, a filosofia não é mais do que a coragem de entrar num labirinto. E quem se esquecer do portão de entrada, pode facilmente adquirir a reputação de pensador independente”.

“O tormento não me deixa escolha? Bem, eu escolho o tormento”.

“O super-homem é um ideal prematuro que pressupõe o homem”.

“O Diabo é um otimista se acredita que pode tornar os seres humanos piores”.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Subsolo das Memórias - Ano I


Meus amigos,

Compartilho com vocês o primeiro aniversário do Subsolo das Memórias.

Subsolo das Memórias – Ano I

Gostaria de agradecer a todos pela receptividade cordial que este estoriador vem recebendo.

Muito obrigado!

Como homenagem a vocês, a primeira referência deste post de aniversário vem de uma leitora – a querida e intensa Ana Paula.

Onde está você, Ana?

Ana me diz estar próxima do Telúrico:
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/02/telurico.html

Seguem abaixo os posts subterrâneos segundo suas categorias fluidas e fronteiriças.

Prosa e poesia

Resquícios (07/08/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/08/resquicios.html

Caostico (13/08/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/08/caostico.html

Paralelas que se cruzam bem onde o infinito é corpóreo
(21/08/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/08/paralelas-que-se-cruzam-bem-onde-o.html

Todo encontro marcado é casual (25/08/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/08/todo-encontro-casual-e-marcado.html

Os limites da minha língua são os limites do meu mundo
(20/09/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/09/os-limites-da-minha-lingua-sao-os.html

Eu sou aquele que sou – L’état, c’est moi! (26/09/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/09/eu-sou-aquele-que-sou-letat-cest-moi.html

Couraça (25/11/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/11/couraca.html

Incorpóreo (10/01/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/01/incorporeo.html

A poesia subjaz a sete palmos da superfície afogada
(21/01/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/01/poesia-subjaz-sete-palmos-da-superficie.html

Todo o homem deve ter um lugar para onde possa voltar
(27/03/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/03/todo-o-homem-deve-ter-um-lugar-para.html

São Paulo, hoje (04/04/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/04/sao-paulo-hoje.html

Não vai demorar (19/04/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/04/nao-vai-demorar.html

Próxima sessão no dia 15, excepcionalmente (02/05/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/05/proxima-sessao-no-dia-15.html

Nenhum de nós (07/06/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/06/nenhum-de-nos.html

Vale a pena ver de novo (20/06/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/06/vale-pena-ver-de-novo.html

Assim no céu como na terra (04/07/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/07/assim-no-ceu-como-na-terra.html

O Amém aquém (12/07/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/07/o-amem-aquem.html

Fiat Lux (18/07/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/07/fiat-lux.html

Fotonarrativas pelo mundo


Holoclaustro (Auschwitz; 02/09/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/09/holoclaustro.html

Todos os caminhos levam a Roma (Roma; 02/10/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/10/todos-os-caminhos-levam-roma.html

Fotobiografia de Dostoiévski
(Moscou e São Petersburgo; 11/11/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/11/fotobiografia-de-dostoievski.html

Lima (Peru; 17/01/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/01/lima.html

Bem-vindo ao deserto do real
(Ica, Ilhas Balestras; Peru; 29/01/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/01/bem-vindo-ao-deserto-do-real.html

Cusco – Parte I (Peru; 22/02/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/02/cusco-parte-i.html

Cusco Reloaded (Peru; 14/03/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/03/cusco-reloaded.html

Rumo a Machu Picchu (Peru; 06/04/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/04/rumo-machu-picchu.html

Machu Picchu (Peru; 03/05/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/05/machu-picchu.html

Pelo lago Titicaca (Peru; 16/05/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/05/pelo-lago-titicaca.html

Pelo lago Titicaca Reloaded (Bolívia; 20/07/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/07/pelo-lago-titicaca-reloaded.html

O crepúsculo do Titicaca (Bolívia; 04/08/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/08/o-crepusculo-do-titicaca.html

Crítica


La petite mort
(Sobre o Anticristo, de Lars Von Trier; 08/09/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/09/la-petite-mort.html

Balletmanco (Sobre o livro de Donny Correia; 11/10/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/10/balletmanco.html

Balletmanco, por Donny Correia (18/11/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/11/balletmanco-por-donny-correia.html

Where the rainbow ends (Sobre o trabalho fotográfico de Magali Pestana Carrillo; 07/03/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/03/where-rainbow-ends.html

O ver não toca, o toque não vê – Um ensaio sobre a cegueira
(Sobre o livro de José Saramago; 11/03/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/03/o-ver-nao-toca-o-toque-nao-ve-um-ensaio.html

Alteridade


O sonho de um homem ridículo (Dostoiévski; 01/11/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/11/o-sonho-de-um-homem-ridiculo.html

Hay golpes en la vida, tan fuertes... Golpes como del odio de Dios (César Vallejo; 07/02/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/02/hay-golpes-en-la-vida-tan-fuertes.html

Descarrilhado (Ernesto Sabato; 13/02/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/02/descarrilhado.html

Na calçada (Carlos Drummond de Andrade; 24/04/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/04/na-calcada.html

Crise da arte ou arte da crise? (Ernesto Sabato; 15/05/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/05/crise-da-arte-ou-arte-da-crise.html

Curriculum mortis (Leandro Konder; 30/05/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/05/curriculum-mortis.html

Sobre verdade e verossimilhança das obras de arte
(Johann Wolfgang Von Goethe; 14/06/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/06/sobre-verdade-e-verossimilhanca-das.html

Fiódor Mikháilovitch Dostoiévski (02/08/2010)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2010/08/fiodor-mikhailovitch-dostoievski.html

Subsolo à superfície


Curso sobre Dostoiévski na Casa das Rosas (15/10/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/10/curso-sobre-dostoievski-na-casa-das.html

Textos para a primeira aula do curso sobre Dostoiévski
(25/10/2009)
http://subsolodasmemorias.blogspot.com/2009/10/textos-para-primeira-aula-do-curso.html

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

O crepúsculo do Titicaca

Meus amigos,

Despeçamo-nos de uma vez das águas bolivianas do lago Titicaca.


Pilhado



A bordo



Comida chinesa na Bolívia - vambora?



Reminiscências do Gênesis



Pergunte a Eva



Guarany tricolor



Porque nós confiamos inteiramente em nosso capitão!



Éden



Escalar é preciso (os joelhos e Jó)



Parking lot



Soslaio



Wally e sua casa ao fundo



O horizonte e a fronteira cromática



O dorso do bote



Será que venta, não?


Mediações para o azul



O guia me garante que a vista lá de cima é maravilhosa...



A 4786m, ver sem respirar...



Deserto liquefeito



O cacto e o dedo em riste



Vista cansada



Ombros premidos



O escritório do escritor



A-va-lan-che!



Todos os caminhos levam a Roma



"O homem é um animal social"



A vaca concorda


Horário de almoço



Roma leva a todos os caminhos?



Ladeando



Ladeando Reloaded



Ilhado



!



Bem-vindo ao guichê de informações turísticas que,
prestimosamente, o levará ao guichê seguinte



Basta caminhar



Até a ilha? 2754 braçadas



A colheita e a coleta seletiva



Até a ilha? 4572 braçadas



Bem-vindo ao deserto do real



A cumplicidade pétrea e etérea do branco



Clitóris



Pois é, Pedro...



As pedras e o cromatismo



Aquela estradinha - aquela, ali no meio -, aquela estradinha deve levar a algum lugar



Perto do céu - e da sede



O inóspito hospitaleiro



"O homem é um animal social"



Em se plantando...



... tudo dá



A iminência do toque e...



Labirinto sem paredes



Porque o batente superior daquele portal é a petrificação da segurança...



Pedras alheias



Perfil



Mirante emudecido



No labirinto, a saída não passa de uma nova entrada



Mirante hirto



Perdi meus óculos...



Ali, ali!



A moitinha no canto inferior direito e o princípio da sobrevivência



Arenoso



Descalço...


Asma induzida



Os primórdios da churrascaria



Aula de geometria geográfica: triângulo escaleno



Perna, pra que te quero?



Por séculos e séculos, amém!



Lei da gravidade



Rolling stones



Solidão pétrea



Prisão perpétua



Estória sem fim



Mirante enrijecido



Até a extrema esquerda, 11.435 passos sobre a sola, sob os calos



Reflorestamento



O reverso do sorriso



O mutirão e a sagrada hora do almoço



Antes eu tava longe, né? Pois continuo



Contar carneirinhos? E quanto às pedras?



Opa, tô chegando!



A busca e o bosque



Ué, mas eu não tava chegando?



Por séculos e séculos, amém!



4 costados



Homenagem Titicaca à Sociedade Esportiva Parmera



Campo magnético



Curvas de nível



Eu ia dizendo que...





Todo o homem deve ter um lugar para onde possa voltar



Como se llama?





Vista privilegiada ou o privilégio vê?



Não fossem os joelhos, que seria do descer?


Guardião hirto



There is no place like homeless


Singrar é preciso


Porque nós confiamos em nosso capitão!