Antes de içar a lâmina, o algoz suplica ao condenado: "Você me perdoa?"

I want you for U.S. Army

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Machu Picchu

Meus amigos,

Auscultemos com os olhos a Cidade Perdida - cidade sagradas dos incas.

Machu Picchu


Odebrecht inca





Viandantes







Curvas de nível





No labirinto, saída não passa de uma nova entrada





Tu és Pedro, e sobre esta pedra (de casal) soerguerás o meu Reino







Sentinelas pétreos







Documentos, por favor!







Afago rubro







Amplenitude opaca







Altivez impávida







Todos os caminhos levam a Roma







Curvas de nível







Sobe degraus como etapas







O escritório das narrativas fotográficas





Cartografia inca







Casa de pedra a pique







Atire a primeira pedra quem não tiver telhado de vidro







A névoa - pálpebras semicerradas







Viandantes







Would you dare?







"A small step for man, but a huge step for mankind"







O tataraneto de Francisco Pizarro







Veio líquido








Jogo dos 7 erros







Ladeando







Cornered







Você me vê?







Vê, sim







A mão e a luva







A névoa - profundidade das máscaras







Viandantes microscópicos







Justaposição enevoada







Ao alcance da íris Objetiva







Onde está Wally?







Up







Where the rainbow ends







Cansado, é verdade (mas penteado :-)







Um espectro ronda a Europa







Guardião ramificado







Pétreo dedo em riste







Sobe degraus como etapas






Ciclope pétreo







Moldura pétrea







Olhos vazios







Vejo para cima. Abaixo, ouço. Ecos sobre meu corpo exíguo.







Guardião enraizado







Apenas 3 mil metros acima







A névoa - toque mediato







The roof, the roof, the roof is on fire!







Ladeando







Soslaio pernicioso







Como se LLAMA?




Paparazzo





Para a posteridade





O prenúncio do canhão







Rapunzel andina





Barricadas





Sobe degraus como etapas





O pasto e o repasto







Junto ao peito, sobre o esterno





O sol espreita





Não me vê?





Entre 3 paredes





Hímensidão





Entre 2 paredes







Ladeando



Gargântula


Vejo para cima. Abaixo, ouço. Ecos sobre meu corpo exíguo.


A pedra de 'n' ângulos


Choupana


Ladeando


No labirinto, a saída não passa de uma nova entrada


Silêncio


Ciclope


Atire a primeira pedra que não tiver teto de vidro


No labirinto, a saída não passa de uma nova entrada


Polidactilia


Fala a verdade, vai: tem umas pedrinhas aí meio que no improviso, não?


Com o muro de seu corpo, o Guardião cerra meus olhos prostrados


Em que espelho perdi minha face?


Enquadramento


Cartografia inca


Ainda mais cima?


Dá de ombros (você vê o perfil de Cristo mais à esquerda?)


Depois de 4 dias de caminhada montanha acima e acima, que são mais 555 degraus?


E mais 1111 degraus?


As pedras, rostos calados


Afago rubro


Tom sobre tom


O prenúncio da mobília


E não é que tá chegando?


Aqui vemos o primeiro quadro da casa recém-ocupada (ou invadida)


Lavabo


Cornered


O prenúncio da queda


Portais


Descorado? Nada que o ar inexistente da montanha não possa suprir


Parede pelas nódoas


Onde está Wally?


Rolling, rolling, rolling down the river


Rolling stones


Colagem cubista


Fumegante


Venda etérea


Capim - a volta da llama


Justaposição


Você vê um desenho etéreo da llama no gramado (à direita)?


Coach potato


No labirinto, a saída não passa de uma nova entrada


Vertigem


Cada um no seu quadrado - ou retângulo, ou pedra de 'n' ângulos


A terceira margem do rio


Meu vizinho? A montanha


Se são íngremes os degraus?


O beijo resiste


Para a posteridade


Já embaixo, mas as pernas bem se lembram dos degraus


Where to?


Deve ser por aqui


Memórias do Sobresolo


Sobresolo das Memórias


4 costados


Ali, ali!


Achei que fosse...


Diques esguios (by Dick Vigarista)


A cidade ausente


Muito obrigado, Aleida! (a guia mais simpática de Machu Picchu)


Como se llama? Pensamento a ruminar



Propensão ao abistmo


A fronteira


O prenúncio da urticária


4 costados


Duplex


Chapinha andina


O teto me esgueira


Filé de llama


O banquete


Justaposição


Máscara impávida


O sol espreita


Por que deixar de subir?


A benção andina de Águas Calientes


Igrejinha pétrea (ou petrificada?)


Concílio Vaticano I (Que faremos quando vierem os espanhóis?)


Pena não termos a liberdade olímpica do condor...

10 comentários:

  1. E viva a liberdade!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Sr(a). Anônimo(a)!

    Espero que ela, a Liberdade, de fato permaneça viva.

    Seja sempre bem-vindo ao Subsolo das Memórias.

    Abraço,

    Flávio Ricardo

    ResponderExcluir
  3. Como é bom reviver o (espaço) vazio que não existe entre as pedras de Machu Picchu!

    ResponderExcluir
  4. Eu adorei as fotos e o texto, mas... que é o senhor??


    bjs


    Carol

    ResponderExcluir
  5. Olá, Carol!

    Keppler, então - ciência algo mística. Mística não avessa à ciência. Muito da literatura, portanto.

    Quem sou eu?

    Afirmo ser aquele que tudo nega.

    Beijos,

    Flávio Ricardo

    ResponderExcluir
  6. Flávio, não me lembro de onde nos conhecemos... Mas que fotos lindas!!!!! Parabéns
    Taís

    ResponderExcluir
  7. Flávio,

    Sua aventura andina tem produzido precioso acervo de fotografias,e poesia.
    abraços,
    Reinaldo

    ResponderExcluir
  8. eu escrevi um comentário aqui e esqueci de postar, pelo visto!
    a grosso modo, dizia que era um prazer conhecê-lo "interneticamente"...
    ;-)

    ResponderExcluir
  9. Luciano Costa Azevedosábado, 22 maio, 2010

    As fotos são belas. Só não são mais belas por um motivo: ao vê-las, tenho uma sensação de vazio. Pedras, céu cinzento, degraus... E as pessoas? E as pessoas que antigamente habitavam o local, construindo um ambiente de sociabilidade. Não é a neblina que dá a sensação de vazio, mas a ausência de pessoas conversando, rindo, brincando, brigando, intercambiando e outros gerúndios. A sociabilidade pelo que me parece se resume a poucos turistas e guias.

    ResponderExcluir
  10. Oi Flávio, cheguei...

    “Cidade Perdida dos Incas”, as fotos só instigaram ainda mais o meu desejo de conhecer o lugar mais misterioso que eu certamente posso imaginar.

    Beijos

    ResponderExcluir