Antes de içar a lâmina, o algoz suplica ao condenado: "Você me perdoa?"

I want you for U.S. Army

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Curso sobre Dostoiévski na Casa das Rosas

DÊ UM CLIQUE NA FOTO PARA VÊ-LA MAXIMIZADA

Meus amigos,

Quero convidá-los para o curso sobre Dostoiévski que vou ministrar na Casa das Rosas - http://www.poiesis.org.br/casadasrosas/: O realismo fantástico de Fiódor Dostoiévski n'O sonho de um homem ridículo.

Dias 05, 19 e 26 de novembro, das 19h às 22h, na Casa das Rosas - Avenida Paulista, 37, telefones: 3285-6986 e 3288-9447.

As inscrições começam no dia 20 de outubro.

Abaixo segue a sinopse do curso:

O realismo fantástico de Dostoiévski n'O sonho de um homem ridículo

Fiódor Mikháilovitch Dostoiévski constrói seu realismo fantástico sob o bafejo cálido da atmosfera lúgubre própria a Edgar Allan Poe. Para compreendermos a forma pela qual o escritor russo soergue sua poética fantástica, remontaremos ao ensaio A filosofia da composição, no qual Poe analisa seu poema O Corvo e explicita os caminhos para a construção racional – vale dizer, matemática – do fantástico. O paradoxo do fantástico racional seria levado às últimas conseqüências em duas narrativas fantásticas escritas ao final da vida de Dostoiévski: A dócil (1876) e O sonho de um homem ridículo (1877). No prefácio de A dócil, o autor desenvolve o paradoxo do fantástico soerguido pelo manuseio da técnica criativa até o ponto de afirmar que o inverossímil constitui o realismo em seu mais alto grau. Munidos de tais pressupostos, chegaremos aO sonho de um homem ridículo, narrativa que Mikhail Bakhtin, autor de Problemas da Poética de Dostoiévski, considerou uma enciclopédia dos principais temas do escritor russo. Se a técnica criativa de A dócil caracteriza a narrativa como fantástica, o conteúdo próprio ao sonho redentor do homem ridículo tende a ser visto como o cerne transcendente da narrativa. Nossa análise procurará demonstrar como o conteúdo próprio ao sonho redentor – a narrativa dentro da narrativa – já fora antecipado pela técnica criativa do realismo fantástico, fazendo com que O sonho de um homem ridículo desenvolva os pressupostos poéticos já delineados no prefácio de A dócil.

Conto com a presença de todos!

Saudações dostoievskianas,

Bazárov

7 comentários:

  1. Nossa, que bacana!

    ResponderExcluir
  2. Deixo um abraço e votos de um belo curso (fantástico!)

    Thiago Arrais

    ResponderExcluir
  3. Muita luz e beleza nestas apresentações, Flávio.

    Lili

    ResponderExcluir
  4. Flávio,

    Gostei muito da sinopse. Dá para ver muito claramente qual será sua caminhada. Estarei torcendo pelo sucesso. Abraço,
    Regina Pontieri

    ResponderExcluir
  5. Caro Flávio.

    Vejo que não foi em vão o seu exílio russo!
    Sucesso no curso que ministrará, em novembro, na Casa das Rosas, nobre endereço paulistano.
    Parabéns!
    Abraço,

    Reinaldo

    ResponderExcluir
  6. Bazárov,
    Será que daria pra você detalhar o conteúdo próprio de cada aula?
    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Olá, pessoal!

    Muito obrigado pelo apoio de todos vocês!

    Cadrão,

    O conteúdo das aulas será disposto aqui no Subsolo das Memórias assim que elas forem realizadas. O curso estará paulatinamente disponível nesse bunker virtual, portanto, nos dias 06, 20 e 27 de novembro.

    Posso lher dizer que, para a primeira aula, estou preparando uma biografia fotográfica de Dostoiévski, a partir dos instantes capturados por minha Objetiva em Moscou e São Petersburgo.

    Espero você por lá, Cadrão!

    Grande abraço,

    Bazárov

    ResponderExcluir